Conecte-se conosco

Mundo

ASSISTA VÍDEO: vereador e Jaru emociona famosos do Brasil ao tatuar risada da mãe que morreu de Covid-19

Publicado

em

Aos Leitores, ler com atenção:
Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove ao contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

Rafael Vaz Lopes perdeu a mãe neste ano para a covid-19 e, quando a morte fez 180 dias, o vereador pelo MDB em Jaru, município da região central de Rondônia, postou a tatuagem sonora que fez no antebraço.

Em poucas horas, o vídeo viralizou nas redes sociais e chamou a atenção de famosos como Alok, Thaeme, Solange Almeida e Lucas Lucco. Além de uma multidão de anônimos, que se emocionou com a homenagem.

Já são mais de 1,4 milhão de visualizações somente no TikTok (ASSISTA AQUI).

Rafael e a mãe, Marlene, viajaram a Miami em 2018. No aeroporto, ela começou a rir sem parar, e o filho gravou um vídeo do momento. “Coisa de mãe e filho, sabe? Nunca imaginei que a perderia”, diz.

No ano seguinte, o vereador descobriu esse tipo de tatuagem, feita pela Skin Motion.

“Captei o som da risada dela do vídeo e tatuei. Ela viu, foi muito emocionante. Dois anos depois, eu a perdi, e a tatuagem fez muito mais sentido”, conta. Rafael.

Ele diz que a mãe sempre foi contra tatuagens, mas ficou admirada com a tecnologia. Para Rafael, a tattoo desperta as melhores recordações.

“É a melodia que mais gosto de ouvir. Agora ficará eternamente comigo. Lembro da nossa história de amor. Minha mãe era minha melhor amiga”.

REPERCUSSÃO DA TATUAGEM

Rafael estava emotivo em um hotel quando postou a risada da mãe. No dia seguinte, veio o “abraço coletivo” que o confortou.

“Recebi mensagens de carinho, e isso me fez um bem gigantesco”, afirma.

A INFECÇÃO PELA COVID-19

Rafael não sabe ao certo como a mãe se infectou. Após o contato com a manicure, Marlene contou que havia testado positivo. O vereador e os irmãos também tiveram Covid-19 no mesmo período.

Aos 53 anos, acabou não resistindo às complicações do novo coronavírus.

“Com menos de três dias de internação, ela foi para a UTI. Lá, ficou mais dois dias e foi intubada. Não voltou mais. Depois de 29 dias na UTI, perdemos ela”, relata o filho.

Para fazer a tatuagem sonora, basta ter um áudio de até 15 segundos e enviar para a empresa, que o transforma em desenho. É preciso também escolher uma superfície plana do corpo e, depois, fazer a manutenção anual.

“Uma amiga tinha um áudio da mãe, que morreu: ‘Independentemente de qualquer coisa, a mãe te ama’. Ela tatuou isso. Há pessoas que tatuam o primeiro choro do bebê, por exemplo.”, finalizou o parlamentar.

CLIQUE ABAIXO e assista o vídeo.

Via UOL

--Publicidade--
Clique para comentar

Deixe uma resposta

Mundo

Estudo: anticorpos de quem teve covid-19 não protegem contra variante

Publicado

em

Estudo internacional com participação de pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) revela um mecanismo que explica o motivo pelo qual ocorrem as reinfecções de covid-19. Testes em laboratório mostraram que a variante Gamma, anteriormente conhecida como P.1, originada no Brasil, é capaz de escapar dos anticorpos neutralizantes que são gerados pelo sistema imunológico a partir de uma infecção anterior com outras variantes do coronavírus.

Os pesquisadores destacam, no entanto, que os resultados foram obtidos in vitro, ou seja, em laboratório. Além disso, o estudo não inclui outros tipos de resposta imune do organismo, como imunidade celular. “É fundamental entender que pessoas infectadas podem ser infectadas novamente”, aponta William Marciel de Souza, da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP, primeiro autor do artigo. O trabalho foi publicado como artigo na revista científica The Lancet em 8 de julho.

Foram analisadas amostras do plasma de pacientes que tiveram a doença, e também de pessoas imunizadas pela vacina CoronaVac. “A pesquisa mostra que pessoas que foram vacinadas ainda estão suscetíveis à infecção, se você tomou a vacina continue usando máscara, continue com distanciamento social, continue usando as medidas de higiene para evitar a transmissão para outras pessoas”, aconselha o pesquisador.

Souza lembra que os estudos clínicos mostram a eficiência da CoronaVac contra formas graves da doença, reduzindo internações e mortes. “A vacina não é contra infecção, infecção pode acontecer a qualquer momento, com qualquer vacina, o objetivo da vacina é contra a doença, a forma grave, da pessoa morrer, ter sequelas graves.”

Outros estudos

O pesquisador citou outro estudo que analisou casos de covid-19 em idosos moradores de um convento e uma casa de repouso. Ele aponta que, embora os locais fossem pouco movimentados, o vírus entrou nessas moradias e infectou as pessoas com mais 70 anos que estavam vacinadas. “Mesmo com idade bem avançada quase todos foram assintomáticos ou com sintomas leves, não precisaram de hospitalização. Isso mostra a importância das vacinas.”

Sobre a variante Delta, Souza aponta que os estudos também vêm demonstrando a proteção contra formas mais graves da doença. “Mesmo locais com alta taxa de vacinação, por exemplo os Estados Unidos, em que hoje a Delta é a linhagem mais dominante, o número de mortes e hospitalizados não aumentou mesmo com a introdução dela.”

Por Camila Maciel – Repórter da Agência Brasil – São Paulo

Continue lendo

Educação

Prefeitura de Cacoal implanta carteira que assegura atendimento prioritário a crianças com Transtorno do Espectro Autista

Publicado

em

O prefeito afirmou que essa conquista é muito positiva para a administração pública e representa um marco importante por colocar Cacoal como um dos primeiros municípios de Rondônia por regulamentar essa lei federal também no âmbito municipal. Ele também ressaltou que está em andamento a criação da Casa do Autista, que será um Centro de Referência do Autismo.

Em solenidade realizada na manhã desta terça-feira, no auditório do Teatro Municipal, que contou com a presença do prefeito Adailton Fúria, Secretária de Ação Social, Michelle Pavani, vice-prefeito Cássio Gois, do representante do deputado Cirone, Elias Nunes, o município de Cacoal oficializou a implantação da Carteira de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro do Autismo que atende aos pressupostos da lei federal 13.977/2020, bem como a lei municipal Nº 4.687/PMC/2021, aprovada pela Câmara Municipal e sancionada pelo prefeito Adailton Fúria, que assegura uma série de direitos e atendimento prioritário a essas pessoas.

A Secretária de Ação Social, Michele Pavani, deu abertura à solenidade e falou sobre a importância dessa conquista para mães e pais de crianças autistas, uma vez que essa carteirinha garante prioridade no acolhimento e no acesso a serviços públicos e privados em no âmbito municipal, em especial nas áreas de saúde, educação e assistência social.

“Desde a apresentação prévia do projeto, o prefeito não mediu esforços em atender a essa reivindicação. Tanto ele, quanto a primeira dama e o nosso vice-prefeito, Cássio Góis, sempre demonstraram sua preocupação com a inclusão social e o respeito a toda a comunidade”, afirmou.

O prefeito afirmou que essa conquista é muito positiva para a administração pública e representa um marco importante por colocar Cacoal como um dos primeiros municípios de Rondônia por regulamentar essa lei federal também no âmbito municipal. Ele também ressaltou que está em andamento a criação da Casa do Autista, que será um Centro de Referência do Autismo. “Nesses programas de inclusão o importante não é o que o prefeito acha, mas o que é importante para os responsáveis por essas crianças, que os acompanham no dia a dia”, afirmou.

Adailton Fúria também explicou que, com essa Carteirinha, essas pessoas terão direitos adquiridos e garantias em instituições públicas e privadas, conforme preceitua a lei. Sobre o transporte público, ele afirmou que que o município está avançando em um estudo para ofertar esse serviço diretamente com uma frota administrada pelo município”, ressaltou.

De acordo com o prefeito, hoje boa parte da população é atendida por serviço de moto-taxi, moto-aplicativo, ou por outro tipo de transporte particular, mas ainda há um contingente de pessoas a quem esses serviços não são adequados, principalmente idosos e pessoas em condições excepcionais, como é o caso dos autistas, que passariam a ter esse apoio nessa frota de serviço público administrada pelo Município.

Após a fala do prefeito, a Secretária Michele Pavani concedeu a palavra à senhora Lúcia, mãe de Luiz Gabriel Ferreira Bastião, que recebeu a carteira de nº 001. Falando em nome de todas as demais mães e país de crianças com Transtorno do Espectro Autista, ela falou de sua gratidão em o prefeito ter atendido a essa demanda e ressaltou que antes mesmo de ser prefeito, Fúria já vinha conversando com mães e pais dessas crianças, para saber de suas necessidades e o que o poder público poderia fazer para ajudar.
Ela também fez questão de incentivar as mães e pais, que tem crianças com autismo, para que não desanimem nunca, pois os cuidados dos familiares, e parceria com o poder público, dá resultados.

Após as considerações das autoridades e da representante de mães e pais de crianças autistas, foi realizada a entrega das carteirinhas para que, a partir dessa data, entre em vigor no município o cumprimento dessa lei, assegurando não apenas a essas crianças, mas também aos seus pais ou responsáveis, atendimento prioritário em serviços públicos e privados no âmbito municipal.

   

Fonte: Assessoria

Continue lendo

Mundo

Covid-19: média de mortes no país atinge menor nível desde fevereiro

Publicado

em

O Distrito Federal começou a vacinar pessoas com 49 anos a partir de hoje. A vacinação contra a Covid-19 começou no dia 19 de janeiro e o DF já recebeu 1.455.070 doses de imunizantes.

O número de mortes diárias por covid-19 no país, segundo a média móvel de sete dias, divulgada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro, chegou ontem (20) a 1.192. Esse é o menor patamar desde 27 de fevereiro, quando houve uma média de 1.178 óbitos.

De acordo com os dados da Fiocruz, as mortes também registraram quedas de 23,5% em relação a duas semanas antes e de 42,2% na comparação com um mês atrás.

A média de ontem está abaixo da metade do pico da pandemia anotado em 12 de abril deste ano, quando os óbitos diários atingiram 3.124. Apesar disso, ainda se encontra acima do número mais alto observado em 2020 (1.097 em 25 de julho daquele ano).

Casos

O número de casos, também segundo a média móvel de sete dias, chegou a 38.206 ontem, o menor nível desde 6 de janeiro (36.376). Foram observados recuos de 21,7% em relação a 14 dias antes e 48,1% na comparação com um mês atrás.

A média móvel de sete dias é calculada pela Fiocruz através da soma dos registros do dia em questão com os seis dias anteriores e da divisão do resultado por sete.

Repórter da Agência Brasil – Rio de Janeiro

Continue lendo
--Publicidade--

Publicidade

Publicidade

--Publicidade--
--Publicidade--

Artigos

Categorias

Mais Lidas

%d blogueiros gostam disto: