Conecte-se conosco

Mundo

WhatsApp libera nova função que permite desaparecimento de mensagens

Publicado

em

Aos Leitores, ler com atenção:
Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove ao contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

O WhatsApp pretende inserir mais uma novidade na plataforma de mensagens. A empresa está estudando uma nova ferramenta para proteção da conta de seus usuários. O mecanismo estará disponível nas configurações da plataforma. Assim, ao acessar a opção “Conta” e “Privacidade”, o usuário encontrará a nova alternativa chamada “Modo de Desaparecimento”.

Até o momento, não foi divulgado muitos detalhes sobre o novo recurso. No entanto, foi informado que as conversas serão provisórias, evitando que o mensageiro altere as definições manualmente nas informações do chat. A novidade deve ser lançada na próxima semana para os sistemas Android e iOS.

Além disso, o WhatsApp vem anunciando vários possíveis lançamentos, um deles se refere a possibilidade de se fazer cópias de segurança com acesso ao Google Drive através de senha.

De acordo com a divulgação do site WABetaInfo, são três passos para criar uma senha ao backup que fica guardado no Google Drive. Essa senha deve ter, no mínimo, oitos caracteres, enquanto o backup é “criptografado de ponta a ponta”.

A empresa sempre pesquisa meios para que todos os recursos sejam disponíveis para os dois sistemas operacionais mais utilizados, Android e iOS. Porém, o WhatsApp não sabe quando a função de fazer cópias de segurança estará disponível para todos os mensageiros.

Fonte: Notícias Concursos

--Publicidade--
Clique para comentar

Deixe uma resposta

Mundo

Homem sobrevive após ser engolido por baleia nos EUA

Publicado

em

Animal cuspiu o mergulhador de volta ao mar. “Pensei ‘minha hora chegou, vou morrer'”, disse.

Um homem foi engolido por uma baleia enquanto nadava no mar em Cape Cod, Massachusetts, nos Estados Unidos. Michael Packard estava mergulhando para pescar lagostas na manhã de sexta-feira (10) quando foi surpreendido e foi parar dentro da boca de uma baleia Jubarte.

“Mergulhei e desci uns 15 metros de profundidade. De repente, senti uma pancada muito forte e não vi mais nada. Daí eu percebi, ‘ai meu deus, estou na boca de uma baleia… Estou na boca de uma baleia e ela está tentando me engolir!’ Eu falei pra mim mesmo: ‘tá bom, é isso. É isso… Minha hora chegou… Vou morrer'”, recorda. 

Segundo ele, o momento durou cerca de 30 segundos. “De repente, ela subiu à superfície e começou a balançar a cabeça. Eu fui lançado no ar e caí na água. Estava livre”. 

Homem sobrevive após ser engolido por baleia nos EUA
Homem sobrevive após ser engolido por baleia nos EUA (12.jun.2021)
Foto: Reprodução/CNN

Packard saiu mancando do hospital. A mulher dele, Julie, ficou aliviada. “Considerando o que ele passou, ele está muito bem. Nossa, estou muito agradecida”.

Fonte. Tiffany Chan Da CNN

Continue lendo

Destaques

‘Loki’ tem o melhor começo de todas as séries Marvel/Disney até agora

Publicado

em

A amostra ainda não é das maiores, mesmo considerando também produções como “Agents of Shield” e “Agent Carter”, mas “Loki” tem o melhor começo de todas as séries da união Marvel/Disney.

Os dois primeiros episódios disponibilizados para a imprensa da nova aventura do vilão, que estreia nesta quarta-feira (9) no Disney+, são uma mistura certeira de gêneros e de fatores que têm tudo para empolgar fãs da franquia e até atrair um novo público.

Estão ali toques de série policial, ficção científica e comédia de ambiente de trabalho, com uma história que explora temas interessantes como viagem no tempo e a natureza do personagem do título – tudo isso encabeçado pela bela química entre a dupla de protagonistas.

Recruta Loki
É um pouco difícil de explicar o início da trama para quem não acompanha os filmes da Marvel nos cinemas.

Mesmo assim, aqueles que derem play sem grande conhecimento prévio não precisam se preocupar muito, pois a série consegue completar algumas das lacunas mais importantes aos poucos.

“Loki” começa praticamente no ponto em que o vilão (Tom Hiddleston) aparece pela última vez em “Vingadores: Ultimato” (2019).

Logo depois de fugir através de um portal, na oportunidade criada pelo retorno da equipe de heróis no tempo, ele é capturado pela Autoridade de Variância do Tempo.

Burocrática mas poderosa, a organização tem a missão de impedir o surgimento de linhas temporais que ameacem a própria existência do universo.

Para sua sorte, um dos agentes da entidade, Mobius (Owen Wilson), vê nesta versão do deus nórdico da trapaça sua melhor chance para deter um perigo ainda maior.

Pontas amarradas
As duas séries da Marvel para a plataforma de vídeos da Disney já haviam mostrado que grandes efeitos e orçamentos não chegam muito longe sem uma grande história.

Enquanto “WandaVision” conquistou público e crítica com sua homenagem à história das comédias da TV e sua discussão sobre luto, “Falcão e o Soldado Invernal” até empolgou com sua sequência inicial, mas conseguiu resultados no máximo irregulares ao final.

É neste aspecto que “Loki” triunfa, pelo menos no primeiro terço dos seis episódios que constituem a temporada.

A captura do deus por uma organização tão poderosa quanto burocrática o força a confrontar sua própria natureza, o que enriquece de forma retroativa sua presença e motivação vilanesca em todos os filmes dos quais participou.

Além disso, a trama ajuda ainda a explicar de forma sorrateiramente inteligente muitas das pontas soltas deixadas pelo grande confronto galáctico dos dois últimos “Vingadores”.

Aula de química
A química invejável entre Hiddleston e Wilson impede que tais momentos, com grandes e complexos diálogos, não soem apenas expositivos, mas uma construção real da relação entre os dois – confortáveis como se contracenassem há anos.

Juntos, formam uma parceria digna de grandes mistérios policiais e conseguem manter a leveza necessária para o equilíbrio entre ação e comédia que a série pede.

Ao mesmo tempo, a escolha por um vilão tão misterioso quanto instigante serve para fomentar a esperança de uma temporada ao menos promissora.

Claro, há alguns tropeços, como uma viagem a uma Pompeia pré-erupção claramente gravada em um pequeno cenário em frente a uma tela verde, mas nada que prejudique o resultado final.

Com uma história inteligente, uma produção rica, um elenco afiado e temas complexos, “Loki” mostra que a Marvel ainda não tem medo de explorar novos caminhos e linguagens.

Fonte: G1

Continue lendo

Mundo

Como assistir ao eclipse solar do “anel de fogo” desta quinta-feira

Publicado

em

Nesta quinta-feira (10) ocorrerá um “eclipse anular” do Sol, fenômeno que por alguns minutos produz um belo “anel de fogo” no céu, resultado da ocultação parcial do disco solar pela Lua passando entre nós e nossa estrela. 

Infelizmente, a faixa de totalidade é bem pequena. O eclipse anular só será visto do norte do Canadá ao Leste da Sibéria, passando pela Groelândia e pelo Mar Ártico. Grandes cidades do hemisfério norte, como Chicago, Nova York, Toronto, Boston, Paris, Londres, Berlim, Estocolmo e Moscou, poderão observar apenas um eclipse parcial a olho nu.

Mas isso não quer dizer que nós, brasileiros, vamos ficar de fora. Poderemos acompanhar o eclipse através de transmissões online gratuitas, assim como fizemos com o eclipse lunar que, semanas atrás, se seguiu à “superlua de sangue“.

Uma das transmissões é a do Virtual Telescope Project, que vai começar às 6h30 (horário de Brasília) da quinta-feira. O vídeo poderá ser visto no site do projeto, ou também em seu canal no YouTube. Para facilitar, colocamos o vídeo logo abaixo. É só “dar play” na hora do eclipse e aproveitar.

Outra transmissão é a do site Time and Date, que começa um pouco mais cedo: às 6h (horário de Brasília). O ponto máximo do eclipse, quando o “anel de fogo” surge no céu, deve ocorrer as 7h41.

O que é um eclipse anular do Sol?

Um eclipse ocorre quando um astro oculta outro. Durante um eclipse lunar, por exemplo, a Terra se coloca entre o Sol e a Lua. A sombra de nosso planeta projetada sobre a Lua faz com parte (eclipse parcial) ou toda ela (eclipse total), “desapareça” por alguns minutos. Isto é um eclipse.

Durante um eclipse solar, os papéis se invertem. É a Lua que fica entre o Sol e a Terra, ocultando nossa estrela. Mas uma peculiariedade na órbita Lunar gera um terceiro tipo de eclipse, o anular.

A órbita da Lua ao redor de nosso planeta é elíptica, e a distância entre ela e nós varia ao longo do tempo. No ponto mais próximo, o Perigeu, a Lua fica a 362.600 km de nós. Mas no ponto mais distante, o Apogeu, ela está a 405.400 km.

Já durante o Apogeu, a Lua parece menor. E se um eclipse solar ocorrer neste, ou próximo a este, momento, ela não é “grande” o bastante para cobrir todo o disco solar: uma parte de nossa estrela continua visível atrás dela, produzindo o “anel de fogo” no céu. É um eclipse anular do Sol.

O eclipse anular desta quinta-feira será o último de seu tipo, e penúltimo em geral, neste ano. Teremos um eclipse total em 4 de dezembro, mas que infelizmente só será visível em sua totalidade por quem estiver no extremo sul do planeta, incluindo as Ilhas Malvinas, no Oceano Atlântico, e a Antártica.

Fonte: Olhar Digital

Continue lendo
--Publicidade--

Publicidade

Publicidade

--Publicidade--

Artigos

Categorias

Mais Lidas

%d blogueiros gostam disto: