Conecte-se conosco

Saude

Boletim com dados sobre o coronavírus em Rondônia desta quarta-feira (07)

Publicado

em

Aos Leitores, ler com atenção:
Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove ao contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.
Reprodução

A Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) divulgou na noite desta quarta-feira (07) que subiu para 193.630 o número de casos confirmados de Covid-19 em Rondônia.

O número de recuperados chega a 172.837 (89,26%) pacientes que não apresentam mais sintomas do novo coronavírus. Ao todo, Rondônia tem 16.375 casos ativos e 4.419 mortes devido a doença.

TOTAL DE CASOS EM RONDÔNIA – 07/04/2021
Município Casos Totais Óbitos Totais Curados Totais
Porto Velho 68.193 1.945 60.272
Ariquemes 16.709 341 14.542
Ji-Paraná 13.719 361 12.381
Vilhena 10.134 180 9.583
Cacoal 9.941 164 9.275
Jaru 6.010 117 5.302
Rolim de Moura 5.227 103 4.636
Guajará-Mirim 5.060 180 4.767
Machadinho D’Oeste 4.914 60 4.358
Pimenta Bueno 4.045 51 3.571
Buritis 3.962 49 3.693
Ouro Preto do Oeste 3.378 89 2.948
Candeias do Jamari 3.175 61 2.808
Alta Floresta D’Oeste 3.000 47 2.818
Nova Mamoré 2.706 46 2.231
Presidente Médici 2.353 48 2.088
Espigão D’Oeste 2.106 38 1.907
Cerejeiras 1.794 39 1.333
São Miguel do Guaporé 1.764 30 1.635
São Francisco do Guaporé 1.662 35 1.510
Nova Brasilândia D’Oeste 1.465 18 1.204
Alto Paraíso 1.440 30 1.362
Cujubim 1.393 28 1.216
Colorado do Oeste 1.270 17 1.170
Monte Negro 1.256 19 955
Chupinguaia 1.209 14 1.149
Itapuã do Oeste 1.175 17 1.073
Urupá 989 23 906
Costa Marques 987 18 911
Campo Novo de Rondônia 957 20 804
Seringueiras 944 10 887
Alto Alegre dos Parecis 867 18 744
Mirante da Serra 785 4 699
Alvorada D’Oeste 755 19 652
Vale do Anari 726 10 622
Santa Luzia D’Oeste 705 8 666
Nova União 664 9 630
Cacaulândia 662 8 633
Vale do Paraíso 612 23 552
Cabixi 561 13 516
Corumbiara 523 11 475
Theobroma 492 19 411
Rio Crespo 483 9 438
Governador Jorge Teixeira 474 5 362
Ministro Andreazza 435 12 409
Novo Horizonte do Oeste 419 15 360
Teixeirópolis 397 5 365
Pimenteiras do Oeste 332 12 313
São Felipe D’Oeste 269 6 252
Parecis 209 6 174
Castanheiras 191 5 170
Primavera de Rondônia 132 4 98
Total geral 193.630 4.419 172.836

Em Rondônia, nas últimas 24 horas foram registrados os seguintes resultados para covid-19:

ÚLTIMAS 24 HORAS
MUNICÍPIOS CASOS CONFIRMADOS ÓBITOS
Porto Velho 524 19
Ariquemes 60 4
Ji-Paraná 119 3
Vilhena 3 0
Cacoal 89 6
Jaru 65 5
Rolim de Moura 5 2
Guajará-Mirim 20 4
Machadinho D’Oeste 16 1
Pimenta Bueno 80 0
Buritis 21 0
Ouro Preto do Oeste 53 1
Candeias do Jamari 16 0
Alta Floresta D’Oeste 16 1
Nova Mamoré 26 0
Presidente Médici 5 1
Espigão D’Oeste 61 0
Cerejeiras 16 0
São Miguel do Guaporé 1 1
São Francisco do Guaporé 10 0
Nova Brasilândia D’Oeste 5 0
Alto Paraíso 0 0
Cujubim 0 0
Colorado do Oeste 11 0
Monte Negro 5 0
Chupinguaia 1 0
Itapuã do Oeste 0 0
Urupá 1 0
Costa Marques 1 0
Campo Novo de Rondônia 9 0
Seringueiras 5 0
Alto Alegre dos Parecis 0 0
Mirante da Serra 7 0
Alvorada D’Oeste 7 0
Vale do Anari 1 0
Santa Luzia D’Oeste 3 0
Nova União 4 1
Cacaulândia 8 0
Vale do Paraíso 3 0
Cabixi 2 0
Corumbiara 2 0
Theobroma 9 2
Rio Crespo 0 0
Governador Jorge Teixeira 19 0
Ministro Andreazza 0 0
Novo Horizonte do Oeste 5 0
Teixeirópolis 0 0
Pimenteiras do Oeste 3 0
São Felipe D’Oeste 1 0
Parecis 0 0
Castanheiras 0 0
Primavera de Rondônia 3 0
Total geral 1.321 51

ÚLTIMAS ATUALIZAÇÕES

Nesta quarta-feira (7) foram registrados 51 óbitos por Covid-19 em Rondônia, no qual 19 foram em Porto Velho, sendo nove mulheres (83, 78, 73, 72, 70, 69, 67, 61 e 41 anos) e 10 homens (80, 72, 70, 59, 56, 52, 52, 47, 41 e 35 anos); seis em Cacoal, sendo duas mulheres (68 e 55 anos) e quatro homens (88, 87, 72 e 63 anos); cinco de Jaru, sendo três mulheres (78, 75 e 35 anos) e dois homens (73 e 71 anos); quatro em Ariquemes, sendo três mulheres (72, 47 e 32 anos) e um homem de 87 anos; quatro homens (72, 70, 68 e 59 anos de idade) de Guajará-Mirim; três em Ji-Paraná, sendo uma mulher de 46 anos e dois homens (71 e 52 anos); dois de Rolim de Moura, sendo uma mulher de 63 e um homem de 60 anos; dois de Theobroma, sendo uma mulher de 70 e um homem de 65 anos; um homem de 72 anos do município de Alta Floresta D’Oeste; um homem de 34 anos em Machadinho D’Oeste; um homem de 51 anos de Nova União; um homem de 76 anos em Ouro Preto do Oeste, uma mulher de 63 anos de Presidente Médice e uma mulher de 47 anos de São Miguel do Guaporé.

OUTRAS INFORMAÇÕES

  • Pacientes internados na Rede Estadual de Saúde – 414
  • Pacientes internados na Rede Privada – 162
  • Pacientes internados na Rede Municipal de Saúde – 157
  • Pacientes internados na Rede Filantrópica – 24
  • Total de pacientes internados – 757
  • Testes Realizados – 513.071
  • Aguardando resultados do Lacen – 1.224

DADOS SOBRE VACINADOS

* População vacinada:
1ª Dose – 125.631
2ª Dose – 36.030

Profissionais de Saúde vacinados:
1ª Dose – 41.321
2ª Dose – 21.490

Indígenas vacinados:
1ª Dose – 6.418
2ª Dose – 4.510

Idosos vacinados:
1ª Dose – 77.716
2ª Dose – 10.022
* (Dados obtidos às 17h10)

Fonte: Assessoria 

--Publicidade--
Clique para comentar

Deixe uma resposta

Religiao

Médica autista está à frente de hospital de campanha em Porto Velho (RO)

Publicado

em

A covid-19 mantém o estado de Rondônia em alerta vermelho. No hospital de campanha Zona Leste de Porto Velho, montado no antigo Cero (Centro de Reabilitação de Rondônia), a médica Larissa Rodrigues Assunção, 26, gerencia protocolos e define pautas técnicas junto ao governo estadual. Uma hora, ela está atualizando prontuários e dando ordens. Dali a pouco, faz uma intubação. Mais tarde, conversa com o secretário estadual da Saúde da cidade. Em carga horária de 80 horas semanais, ela é diretora clínica do hospital e também atende aos pacientes em plantão.

Ser muito jovem para o cargo não é a questão mais importante: Larissa foi diagnosticada com transtorno de espectro autista na infância. A família logo percebeu que havia algo diferente acontecendo. Ela vivenciou bullying e trocou muito de escola: tinha dificuldades de relacionar-se, interagir com colegas e professores, fazer contato visual com alguém. E era, além de tudo, uma criança brilhante.

Larissa tenta compensar o embaraço nesse campo com outros sentidos. A medicina foi, talvez, sua forma de lidar com as barreiras internas com que nasceu.

A reportagem do TAB conversou com a médica por mensagens e pessoalmente, do lado de fora do hospital de campanha. Com cerca de 1,60, miúda de compleição física, Larissa sorri por trás da máscara e confessa achar “super estranho” dar entrevistas. Aos poucos, foi confiando e se abrindo à conversa. A voz grave e bonita sai fácil, fluida, com eloquência. A impressão que fica é que Larissa consegue ver as coisas de forma macro, em visão panorâmica. Apesar da dificuldade de fazer contato visual, ela fala olhando nos olhos — com um tique discreto de esfregar as sobrancelhas.

A superdotação intelectual ajuda a entender parte de seus feitos. Ela entrou para a faculdade de ciências sociais da UFU (Universidade Federal de Uberlândia) em 2011, com apenas 14 anos. Compreender a mente humana motivou sua mudança de Uberlândia (MG) para Porto Velho (RO), ao passar em medicina na Unifimca (Centro Universitário Aparício de Carvalho), quatro anos depois, missão que considerou “tranquila”. Na sequência, emendou uma pós-graduação em neurociências pela Universidade Duke, nos EUA. Hoje finaliza duas especializações — neuroimagem pela Universidade Johns Hopkins (EUA) e psiquiatria pela PUC-RS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul).

“Decidi fazer medicina em Rondônia pois tenho paixão pela Amazônia, pela parte antropologicamente rica de uma cultura tão particular. Aproveitei que tenho uma tia médica aqui, e de súbito, em 2 meses estudei um pouco e ingressei”, conta à reportagem.

Larissa chegou a estudar cerca de oito horas por dia para concorrer à residência na área de neuropsiquiatria, uma das mais concorridas do país. Passou no exame, mas optou por atuar na linha de frente da covid-19 na cidade onde se formou em medicina. Entende que as especializações estão interligadas ao momento que vive, porque infectados com covid-19 também têm desfechos neurológicos e demandas psiquiátricas.

“A pandemia me transformou. Sempre fui empática em acolher e ajudar, mas a vivência atual modificou a forma como enxergo o mundo e as minhas reais necessidades. Não tive outra escolha a não ser ficar e trabalhar. Meu trabalho também é fonte de sustento à minha família. Ajudo meu irmão, que também estuda medicina”, explica a médica, que se formou antecipadamente e logo passou a atender no pronto-socorro do hospital Samar, em Rondônia, antes de decidir atender no hospital de campanha da cidade.

Fonte: DO UOL

Continue lendo

Saude

Abratel solicita que jornalistas tenham prioridade na imunização contra COVID-19

Publicado

em

A Associação Brasileira de Rádio e Televisão (Abratel) solicitou, nesta quinta-feira (15), a inclusão de jornalistas, radialistas e profissionais que atuam na comunicação profissional, no Plano Nacional de Imunização da COVID-19 como um dos grupos prioritários.

O ofício, assinado pelo presidente da Abratel, Márcio Novaes, foi encaminhado para o presidente da República, Jair Bolsonaro, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o ministro das Comunicações, Fábio Faria, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, e para o presidente da Câmara, Arthur Lira.

Na solicitação, a Abratel cita o Decreto Federal 10.288, de 22 de março de 2020, publicado em edição extraordinária do Diário Oficial da União, que incluiu as atividades da imprensa como essenciais: “São considerados essenciais as atividades e os serviços relacionados à imprensa, por todos os meios de comunicação”. Ainda segundo o decreto, “deverão ser adotadas todas as cautelas para redução da transmissibilidade da Covid- 19”.

O presidente da Associação ressalta que, apesar de ser classificado como serviço essencial, os profissionais da comunicação não estão entre os grupos prioritários para a vacinação. “Jornalistas, radialistas e trabalhadores da imprensa estão extremamente expostos e vulneráveis, executando a importante missão de cobrir e reportar a grave crise sanitária decorrente do novo Coronavírus. Atuam nas ruas, hospitais, aeroportos, rodoviárias, Congresso Nacional, Assembleias Legislativas e Câmaras Municipais e outros espaços de grande circulação de pessoas”, pondera Novaes.

De acordo com a última pesquisa divulgada pela Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), o Brasil é líder mundial de mortes por coronavírus entre jornalistas. Entre abril de 2020 e março de 2021, foram 169 profissionais da comunicação mortos pela doença.

“Estes profissionais que, diariamente, arriscam suas vidas e de suas famílias são, também, os grandes responsáveis por não termos um agravamento ainda maior da pandemia. A imprensa leva informação de práticas sanitárias para a disseminação do vírus e, ainda, combate a desinformação a respeito da COVID-19. É imprescindível que os trabalhadores da imprensa sejam imunizados o mais breve possível”, reivindicou o presidente da Abratel.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Abratel

Continue lendo

Saude

Uma nova morte por complicações da covid-19 é registrada em Rolim de Moura nesta sexta (16); veja o boletim

Publicado

em

A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) divulgou, nesta sexta-feira (16), o novo boletim com dados da pandemia do coronavírus em Rolim de Moura. 

Os dados mostram que Rolim de Moura registrou 26 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, aumentando o total de contaminado para 5.489, dos quais 4.857 (88,46%) pessoas já se recuperaram e 521 pesssoas ainda estão em tratamento, 26 delas seguem internadas. 

Um novo óbito foi confirmado nesta sexta-feira. Segundo informações da assessoria de imprensa da prefeitura municipal, trata-se de um homem de 85 anos, morador do bairro Olímpico que faleceu ontem no hospital municipal. Rolim de Moura já registra 111 vítimas da covid-19.

Confira os dados:

  • Casos confirmados: 5.489
  • Pacientes recuperados: 4.857
  • Pacientes em tratamento domiciliar: 495
  • Pacientes internados em tratamento hospitalar: 26
  • Óbitos: 111
  • Casos suspeitos aguardando resultados: 68

A secretaria divulgou que já coletou 12.223 exames, dos quais 6.734 deram negativo ao covid-19 e foram descartados.

Não custa reforçar à população rolimourente para cada um fazer a sua parte no combate ao vírus, como usar máscaras de proteção facial ao sair de casa, usar sempre o álcool gel e manter higienização das mãos e, principalmente, evitar ao máximo as aglomerações. Estes são os meios mais eficazes de proteção e combate ao coronavírus.

Avanço da covid-19 em Rolim de Moura

O primeiro caso registrado no município ocorreu em 05 de abril. Desde então, os números vem crescendo. Veja o comparativo:

  • 05 de abril: registro do 1º caso;
  • 08 de junho: em 02 meses, o total de infectados saltou para 120 e 14 estavam recuperados;
  • 03 de julho: em um mês, o município registra 406 infectados e 275 recuperados;
  • 04 de agosto: o total de infectado já sobe para 913 e 681 recuperados;
  • 10 de setembro: Em um mês, Rolim de Moura registra mais de 1,3 mil casos positivos e 1,1 mil recuperados;
  • 13 de outubro: o município registra 1.700 casos de covid-19 e mais de 1,6 mil recuperados, tento 65 casos ativos da doença.
  • 09 de novembro: Rolim registra 1.800 casos de covid-19 e mais de 1,7 mil pessoas recuperadas;
  • 09 de dezembro: em um mês, Rolim de Moura tem quase 2 mil casos confirmados de covid-19, 27 óbitos e 1,9 mil recuperados.
  • 22 de dezembro: em 13 dias, Rolim de Moura registra mais de 200 casos de covid-19, ultrapassando 2,2 mil casos totais e 2.006 recuperados;
  • 12 de janeiro/2021: o município passa dos 2,5 mil casos conformados, 2,2 recuperados e 39 mortes;
  • 25 de janeiro: Rolim de Moura passa dos 3 mil casos confirmados e 2,6 mil recuperados. 16 mortes foram registradas apenas no mês de janeiro e somam 45 vítimas;
  • 17 de fevereiro: Rolim de Moura passa dos 3,7 mil casos confirmados. 3,2 mil pessoas já se recuperaram e 59 pessoas perderam a vida por complicações da doença;
  • 24 de março: Rolim de Moura passa dos 5 mil casos registrados e 4,2 mil recuperados. 87 pessoas vieram a óbito.
Uma nova morte por complicações da covid-19 é registrada em Rolim de Moura nesta sexta (16); veja o boletim 
Reprodução/Assessoria
Continue lendo

Mais Lidas

%d blogueiros gostam disto: