Conecte-se conosco

Geral

Contribuinte já pode juntar documentos para declarar o Imposto de Renda 2021

Publicado

em

Aos Leitores, ler com atenção:
Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove ao contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

Receita anuncia na próxima quarta-feira (24) as regras para a entrega do IR 2021 Guilherme Dionizio/Folhapress – 15.06.2020

Contribuinte já pode juntar documentos para declarar o Imposto de Renda 2021

O contribuinte que quer entregar a declaração do Imposto de Renda 2021 e garantir a restituição nos primeiros lotes, já pode começar a juntar a papelada para preencher o documento.

A Receita Federal anuncia na próxima quarta-feira (24), às 15 horas, as regras, prazos e funcionalidades do programa da declaração deste ano.

O prazo da entrega anual da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2021 (ano-base 2020) ainda não foi anunciado pela Receita Federal.

Caso seja mantido o padrão dos últimos anos, o documento deverá ser enviado entre 1º de março e 30 de abril.

Sem perspectiva de correção da tabela do Imposto de Renda, a entrega será obrigatória para quem recebeu acima de R$ 28.559,70 em rendimentos tributáveis em 2020 (o equivalente a um salário acima de R$ 1.903,98, incluído o décimo terceiro).

Também deverá entregar a declaração:

• Quem tenha recebido rendimentos isentos acima de R$ 40 mil em 2020;
• Obtido ganho de capital na venda de bens;
• Realizou operações de qualquer tipo na Bolsa de Valores;
• Tenha patrimônio acima de R$ 300 mil até 31 de dezembro do ano passado; e

• Optou pela isenção de imposto de venda de um imóvel residencial para a compra de um outro imóvel em até 180 dias.

Juntar documentos ajuda a acelerar preenchimento da declaração

Mesmo que as regras ainda não estejam definidas, o contribuinte pode adiantar o trabalho e juntar os comprovantes para acelerar o preenchimento e a entrega da declaração.

Primeiramente, o cidadão deve reunir todos os papéis que declarem os rendimentos tributáveis, independentemente de ter ou não havido retenção na fonte pagadora ao longo de 2020.

Entre os documentos de renda, estão:

• Comprovantes de salários;
• Documentos de prestações de serviços
• Comprovantes de aposentadorias;
• Informe de previdência privada; e
• Recibos recebidos de aluguéis, pensões, entre outros.

Os empregadores são obrigados a entregar os comprovantes aos trabalhadores até o fim deste mês, mas o contribuinte pode juntar os holerites acumulados no ano passado e somar os rendimentos.

Para declarar dependentes e garantir deduções, é preciso reunir informações sobre os rendimentos tributáveis dos demais membros da família.

Mesmo que os números não alcancem o limite de dedução estabelecido pela Receita para dependentes, que ainda será divulgado, o contribuinte deve juntar todos os valores recebidos.

Para organizar os documentos que gerem outras deduções, como despesas médicas e educação, o contribuinte deve juntar os recibos, notas fiscais e comprovantes de gastos nessas duas áreas.

Fornecer ou utilizar recibos médicos “frios” (falsos) é considerado crime contra a ordem tributária, sujeitando o infrator à multa de 150% e pena de reclusão de dois a cinco anos.

As informações bancárias e as aplicações financeiras com saldo a partir de R$ 140 devem ser informadas na declaração.

Nesse caso, o cliente pode ir ao site ou ao aplicativo das instituições financeiras com que mantém relação e baixar os comprovantes de saldos, caso eles estejam disponíveis.

Arrendadores de imóveis rurais, pessoas físicas que recebem rendimentos de outra pessoa física ou do exterior e quem comprou ou alienou bens imóveis, móveis e direitos pelo valor real do bem também devem juntar os documentos.

O contribuinte também deve juntar os comprovantes de pagamentos a profissionais liberais:

• Médicos;
• Dentistas;
• Advogados;
• Veterinários;
• Contadores;
• Economistas;
• Engenheiros;
• Arquitetos;
• Psicólogos;
• Fisioterapeutas;
• Documentos de pagamento de aluguel, pensão alimentícia e juros.

A falta de declaração dos pagamentos acima pode acarretar em multa de 20% sobre os valores não declarados.

Dicas úteis

A Receita Federal lembra que não é aconselhável emprestar o CPF a terceiros para aquisições de bens e direitos.

Além disso, também não se deve permitir que terceiros utilizem a conta bancária do contribuinte que terá que justificar a origem dos recursos.

Após a declaração ser enviada à Receita Federal, o órgão cruza os dados informados pelas fontes pagadoras com os números enviados pelos contribuintes.

Esse procedimento tem como objetivo verificar a correspondência de valores e evitar fraudes. No caso de erros apurados pela malha fina, a Receita pode sujeitar o contribuinte a multa e juros.

Fonte:R7

--Publicidade--
Clique para comentar

Deixe uma resposta

Geral

Com 1.641 mortes em 24 horas, Brasil tem pior dia da pandemia

Publicado

em

Esta é a pior marca de mortes atingida desde o início da pandemia, superando o recorde batido em 29 de julho

Foto de 22 de janeiro de 2021, de túmulo de uma vítima da Covid-19 no cemitério Nossa Senhora Aparecida em Manaus (Crédito: AFP/Arquivos)

Na terça-feira (2), O Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) informou que o Brasil registrou mais 1641 óbitos e 59.925 contágios nas últimas 24 horas, elevando os totais de vítimas para 257.361 e de contaminações para 10.646.926. O número é a pior marca de mortes atingida desde o início da pandemia, pois supera o recorde de 29 de julho, quando foram registradas 1.595 vítimas.

Segundo a emergência sanitária o último mês de fevereiro foi o segundo mais letal. Os números recordes comprovam que o país vive atualmente o seu pior momento da pandemia desde março do ano passado.

Em 2021 o Brasil já contabilizou o maior período com média de mortes acima de mil: ao todo são 41 dias. Mesmo já com elevados números, diversas autoridades e instituições de sanitárias alertam, contudo, que os dados reais devem ser maiores, devido à falta de testagem em larga escala e à subnotificação.

A taxa de mortalidade por cada 100 mil habitantes subiu para 122,5 no Brasil, enquanto que a letalidade está mantida em 2,4%.

Em 24hs Rondônia registrou 1.675 novos casos de Covid-19 e 46 óbitos. Já foram diagnosticados 151.188 casos no estado, sendo 55.992 em Porto Velho.

O Brasil está atrás apenas dos Estados Unidos com 515.899 casos, no ranking de países com mais óbitos decorrentes da Covid-19, de acordo com a Universidade Johns Hopkins. Já em relação aos dados de infectados, o país sul-americano fica na terceira posição, atrás de EUA (28.703.016) e Índia (11.124.527).

(Com informações da agência de notícias italiana, ANSA)

Continue lendo

Geral

Petrobras anuncia novo aumento nos preços da gasolina, diesel e gás

Publicado

em

A Petrobras anunciou nesta segunda-feira (1º) um novo aumento nos preços da gasolina, do óleo diesel e do gás de botijão vendidos nas refinarias. A partir de amanhã (2), a gasolina ficará 4,8% mais cara, ou seja, R$ 0,12 por litro. Com isso, o combustível será vendido às distribuidoras por R$ 2,60 por litro.

O óleo diesel terá um aumento de 5%: R$ 0,13 por litro. Com o reajuste, o preço para as distribuidoras passará a ser de R$ 2,71 por litro a partir de amanhã.

Já o gás liquefeito de petróleo (GLP), conhecido como gás de botijão ou gás de cozinha, ficará 5,2% mais caro também a partir de amanhã. O preço para as distribuidoras será de R$ 3,05 por quilo (R$ 0,15 mais caro), ou seja R$ 36,69 por 13 kg (ou R$ 1,90 mais caro).

Segundo a Petrobras, seus preços são baseados no valor do produto no mercado internacional e na taxa de câmbio.

“Importante ressaltar também que os valores praticados nas refinarias pela Petrobras são diferentes dos percebidos pelo consumidor final no varejo. Até chegar ao consumidor são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de biocombustíveis pelas distribuidoras, no caso da gasolina e do diesel, além dos custos e margens das companhias distribuidoras e dos revendedores de combustíveis”, destaca nota divulgada pela empresa.

da Agência Brasil

Continue lendo

Destaques

Paraibano compra carro de luxo, ‘não cabe’ no veículo, e vídeo viraliza na web; ‘era um sonho’ veja vídeo

Publicado

em

Por

O empresário Diego Alexandre passou parte de seus 36 anos de vida pensando no carro dos sonhos. Depois que fez a aquisição mais desejada das últimas três décadas, foi pego de surpresa com um detalhe que o fez viralizar na internet. O paraibano, de Campina Grande, que tem 1,93m de altura, não coube no veículo.

 

A história começou a ‘bombar’ no dia 20 de fevereiro, mas teve início há três anos, quando o advogado Eric Silva, de 38 anos, comprou o conversível. Diego se apaixonou pelo automóvel assim que o viu, e pediu que se um dia o amigo resolvesse vendê-lo, o considerasse como o primeiro na lista de interessados.

 

O dia tão aguardado chegou. Eric precisou de dinheiro para aplicar em um investimento e ofereceu o automóvel para Diego. Sem pensar duas vezes, ele aceitou a proposta, mesmo sem sequer ter feito um teste drive.

 

“Era um sonho ter uma Mercedes conversível”, contou o empresário

O pagamento foi feito por meio de uma espécie de troca. Diego entregou a Eric uma Mercedes modelo sedan, ano 2014, que era dele antes da nova aquisição. A diferença entre valores foi acertada em uma quantia em dinheiro, transferida para a conta de Eric.

 

Antes de ser entregue, o veículo precisou de reparos no ar condicionado e passou alguns dias na oficina. Foi lá que Diego teve uma surpresa tão grande quanto o problema que começou a viver.

 

Quando entrou no carro, antes de viver o sentimento de realização, o empresário viu que havia algo de errado. Depois de ajustar o máximo possível o banco do motorista, viu que não cabia no veículo com a capota fechada.

 

“Senti um negócio diferente. Eu passando um pouco do teto do carro”, lembrou.

Na condução do carro, ele passou a ver não somente o que estava em sua frente, mas começou a enxergar o desespero pelo mau negócio que fez.

Imediatamente Diego ligou para Eric, que não se conteve ao ver a foto do amigo dentro do novo possante. Caiu na gargalhada e pediu para encontrá-lo.

 

A câmera do celular de Eric foi ligada com antecedência para capturar todos os ângulos possíveis a condução de Diego, que quis o dinheiro investido de volta. Mas o vendedor não quis acordo. Disse, inclusive, que há havia gastado parte do pagament

 

“O negócio foi fechado antes dele testar o carro. Até eu não sabia, achava que ele já tinha entrado no carro. Quando eu olhei a foto [enviada por Eric], já comecei a rir, sabe? Ele realmente comprou o carro sem testar e não cabe no carro. Seria cômico se não fosse trágico”, lembrou o vendedo

 

Inicialmente, Eric enviou as imagens para um grupo de admiradores de carros esportivos e resolveu tirar um cochilo depois do almoço. Quando despertou, a agonia que Diego transparece no vídeo já havia viralizado na we

 

Como Eric não aceitou a devolução do produto luxuoso, Diego está se virando como pod

 

“Peguei um capacete que eu tinha, botei na cabeça e sai andando com o carro”, revelo

Depois da repercussão dos vídeos que os dois têm publicado nas redes sociais, os amigos receberam propostas tentadoras. Mas, não pensam em passar o carro para frente

Mesmo com toda confusão, eles até andaram se estranhando, mas a amizade de aproximadamente seis anos não foi abalada. Eric disse que vai providenciar um novo carro para o amigo, que vem demostrando paciência, e aceitou a oferta.

 

“Eric é mesmo que um irmão pra mim, é de casa. Vai dar certo. Se Deus quiser a gente vai finalizar essa história.

Diego até virou celebridade. Nas ruas de Campina Grande ele é reconhecido de longe. Sempre tem alguém que queira garantir uma foto com ele.

 

Perigo à vista

Ao G1, a equipe de Polícia Rodoviária Federal da Paraíba (PRF-PB) explicou que, teoricamente, Diego não comete nenhuma infração de trânsito dirigindo a nova aquisição.

No entanto, a região dos olhos no condutor, nessa situação, fica vulnerável e causar acidentes.

 

A estatura de Diego pode, ainda, inviabilizar o uso do cinto de segurança do veículo. Não utilizar o equipamento de segurança é considerada uma infração de trânsito grave.

Fonte: G1 Paraíba

Continue lendo

Mais Lidas

%d blogueiros gostam disto: