Conecte-se conosco

Politica

URGENTE: Governo coloca nove cidades na quarta fase permitindo abrir tudo

Publicado

em

Aos Leitores, ler com atenção:
Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove ao contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

Foto: Divulgação

O governo do Estado publicou uma portaria conjunta nesta quinta-feira (22), onde reclassifica as fases das cidades rondonienses diante da situação de pandemia. Dentre essas, nove foram para a quarta fase.
São elas, Porto Velho, Ariquemes, Mirante da Serra, Candeias do Jamari, Primavera de Rondônia, Guajará-Mirim, Chupinguaia, Pimenteiras do Oeste e Vale do Paraíso.
O governo reclassificou essas nove cidades, devido o número de mortes e contágio pelo coronavírus nessas regiões terem caído.
Com isso, fica permitida a abertura comercial ampliada com prevenção contínua, reabertura total com os critérios de proteção à saúde coletiva, enquanto houver circulação do vírus sem medida de proteção efetiva (vacina).
Documentos anexos
--Publicidade--
Clique para comentar

Deixe uma resposta

Politica

Jaqueline Cassol se reúne com empresários de Cacoal para cobrar mais apoio e celeridade do Governo de Rondônia

Publicado

em

Assuntos como retomada de voos e regularização do repasse do Fundeb para as Efas foram discutidos na reunião.

A deputada federal Jaqueline Cassol (PP-RO) esteve na tarde de quarta-feira (21), com o governador de Rondônia, Marcos Rocha, empresários, políticos e representantes de entidades de classe, discutindo assuntos voltados para o fortalecimento do município, como a retomada dos voos, saúde, turismo, fomento da economia, pavimentação asfáltica, entre outros. Eles cobraram do governo mais apoio e celeridade no andamento dos processos. A reunião foi realizada no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas de Cacoal (CDL), entidade que promoveu o encontro em parceria com a Associação Comercial e Industrial de Cacoal (Acic).

Também estiveram presentes na reunião, alguns servidores da Escola Família Agrícola (EFA) Padre Ezequiel Ramin, de Cacoal. Os servidores das EFAs de Rondônia estão há mais de sete meses sem pagamento salarial, por causa da suspensão do repasse do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e foram até a CDL, na esperança de serem ouvidos e atendidos pelo governador.  

Durante a reunião a professora Camila Andrine Hunoff, pediu a palavra e direcionada ao governador disse que veio do Paraná e está em Rondônia há menos de um ano. A professora é graduada em zootecnia e mestre em produção e nutrição animal.

“Vim para Rondônia com a cara, coragem, meu estudo e a vontade de acreditar nesse estado e não gostaria de voltar para o Paraná, dizendo que em Rondônia os professores não são pagos. Eu quero acreditar nesse estado, pois vim preparada. Sou educadora e preciso receber pelo meu trabalho”, desabafou Camila.

A deputada federal Jaqueline Cassol, novamente, detalhou o problema para o Governador e pediu solução. “São sete meses que esses professores, colaboradores, pais, mães que trabalham nas EFAs estão sem pagamento. A lei do Fundeb foi alterada no ano passado e esse ano era só regulamentar. Eu entendo as burocracias, mas são sete meses para resolver um problema simples”, disse a deputada.

Outro assunto discutido na reunião, foi a retomada dos voos em Cacoal. Para que a Azul volte às atividades é necessária a instalação da cerca patrimonial. A previsão de retorno era agosto deste ano, mas a Azul já sinalizou que é impossível atender essa data.

“Hoje eu liguei para o Ronaldo Veras, representante da Azul e ele me disse que é impossível retornar os voos em agosto. Afirmou que se a cerca for instalada devem voltar com as atividades em dezembro. É preciso cobrar dos responsáveis a celeridade nesse processo, se não, ficaremos sem voos por muito tempo”, destacou Cassol.

FONTE. ASSESSORIA

Continue lendo

Politica

Bolsonaro reafirma que vetará fundo eleitoral de 2022

Publicado

em

(Marabá – PA,18/06/2021) Palavras do Presidente da República, Jair Bolsonaro.
Foto: Isac Nóbrega/PR

O presidente Jair Bolsonaro reafirmou na noite desta terça-feira (20) que vetará o fundo eleitoral de R$ 5,7 bilhões aprovado pelo Congresso Nacional na semana passada, no Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO) de 2022.

“Defendemos, acima de tudo, a harmonia entre os Poderes, bem como a sua autonomia. É partindo deste princípio que jogamos, desde o início, dentro das quatro linhas da Constituição Federal. Dito isso, em respeito ao povo brasileiro, vetarei o aumento do fundão eleitoral”, escreveu o presidente em postagem na sua conta de Twitter.

Ontem (19), em entrevista exclusiva para a Rádio Nacional, veículo da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), o presidente já havia sinalizado a intenção de vetar o valor aprovado pelos parlamentares. “A tendência nossa é não sancionar isso daí em respeito aos trabalhadores, ao contribuinte brasileiro”, disse o presidente. Ele defendeu que o recurso poderia ser melhor aplicado na construção de pontes e construção de malha rodoviária, por exemplo.

O fundo de financiamento de campanha foi criado após a proibição do financiamento privado, em 2015, pelo Supremo Tribunal Federal (STF), sob o argumento de que as grandes doações empresariais desequilibram a disputa eleitoral. Nas eleições de 2018, o valor reservado para as candidaturas foi R$ 2 bilhões. O veto presidencial, se confirmado, precisará ser analisado pelos congressistas, que podem derrubá-lo. 

Edição: Claudia Felczak

Por Pedro Rafael Vilela – Repórter da Agência Brasil – Brasília

Continue lendo

Politica

Aplicativo Nota Legal Rondoniense é lançado pelo Governo de Rondônia; contribuintes concorrem a prêmios de até R$ 20 mil

Publicado

em

É necessário fazer o download do aplicativo e realizar um novo cadastro

Foi lançado oficialmente, nesta terça-feira (20), o aplicativo do Nota Legal Rondoniense, programa do Governo de Rondônia que incentiva, por meio de premiação, os contribuintes pessoas físicas a exigirem nota fiscal, além de conceder créditos a entidades sociais sem fins lucrativos. O lançamento aconteceu durante a coletiva de imprensa no auditório Jerônimo Santana, no Palácio Rio Madeira.

Sob a coordenação da Secretaria de Estado de Finanças (Sefin), uma das vantagens do novo aplicativo é resgatar os créditos adquiridos na edição anterior do programa. “O programa oferece o resgaste de créditos anteriores, ao mesmo tempo que acompanha os serviços das entidades. O governador Marcos Rocha está saldando a dívida da população e, através do aplicativo, será criado uma consciência cidadã ao provar que o consumidor adquiriu o produto”, destacou Luis Fernando, secretário da Sefin.

O secretário ainda explicou sobre as vantagens de instalar o aplicativo e utilizar o Nota Legal. “O Programa Nota Legal é uma forma de realizar educação fiscal e incentivar o retorno dos impostos dos cidadãos para políticas públicas. Além dos prêmios instantâneos e trimestrais o programa também beneficia entidades sociais incentivando a solidariedade”, enfatizou.

Durante a coletiva, o auditor fiscal e coordenador do programa, Nicandro Campos, apresentou o passo a passo para a utilização do aplicativo e esclareceu possíveis dúvidas sobre o manuseio.

PRÊMIOS INSTANTÂNEOS

Para ter acesso aos créditos e prêmios instantâneos, é necessário fazer o download do aplicativo e realizar um novo cadastro, pois o sistema não busca informações do programa anterior. Depois de preencher o questionário é necessário confirmar o cadastro por um link recebido no e-mail que vai liberar o acesso.

Após fazer a leitura do cupom fiscal, o contribuinte passa a concorrer a prêmios instantâneos do estilo “raspadinha premiada”, cujos valores variam de R$ 50 a R$ 500.

Para participar dos sorteios trimestrais é necessário colocar o CPF na nota e acumular bilhetes. Nesse caso, os prêmios são mais expressivos, cujos valores variam de R$ 5 mil a R$ 20 mil. A cada R$ 50 em compras, a pessoa ganha um bilhete para participar dos prêmios trimestrais.

O cadastramento das pessoas físicas será realizado pelo aplicativo disponibilizado pela Sefin e o cadastramento das entidades será realizado pelo site do programa https://notalegal.sefin.ro.gov.br./

COMO FUNCIONA O APLICATIVO

A pessoa física que adquirir mercadorias no valor de R$ 10 ou mais, em estabelecimentos cadastrados e ativos no estado de Rondônia, poderá utilizar o aplicativo disponibilizado pela Sefin para fazer a leitura dos QR Codes dos cupons fiscais.

– Primeiramente a pessoa escolhe uma das entidades sociais cadastradas no programa para receber a doação no valor de R$ 0,25 referente ao cupom fiscal.

– E depois ela passa para a tela em que poderá raspar para concorrer ao prêmio instantâneo.

– Caso ganhe, o próximo passo será informar os seus dados bancários, para que a Sefin realize a transferência do valor corresponde para a sua conta bancária.

PARTICIPAÇÃO DAS ENTIDADES

Pela primeira vez, as entidades poderão prestar contas dos recursos recebidos, oriundos das doações indicadas pelos cidadãos/consumidor, participantes do programa, que escolherão as entidades com as quais mais se identificam.

Haverá no site um espaço dedicado à transparência das ações do programa Nota Legal, onde serão divulgadas tanto as ações finalísticas das entidades, quanto as ações voltadas à disseminação da cidadania fiscal.

O objetivo principal do programa é acionar o consumidor como agente que impulsiona o pagamento de impostos de forma igualitária à todas as empresas e desencadear a otimização de captação de recursos para os cofres públicos para avolumar e dar qualidades em aplicações de políticas públicas. Assim, o cidadão se torna protagonista em ações conjuntas nas ações do Governo ao passo que pode ser um fiscal das aplicações e tudo isso de forma lúdica, participando de premiações e sobretudo, praticando a solidariedade para com entidades filantrópicas.

Fonte
Texto: Larina Rosa/edição e revisão: Nùbia Lopes
Fotos: Daiane Mendonça
Secom – Governo de Rondônia

Continue lendo
--Publicidade--

Publicidade

Publicidade

--Publicidade--
--Publicidade--

Artigos

Categorias

Mais Lidas

%d blogueiros gostam disto: