Conecte-se conosco

Esportes

Expoalta 2020 é ADIADA por causa da pandemia causada pelo coronavírus

Publicado

em

Aos Leitores, ler com atenção:
Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove ao contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

A Associação dos Agropecuaristas de Alta Floresta D’Oeste-RO, através de sua diretoria, emitiu uma nota informando o ADIAMENTO da tradicional festa de peão e exposição agropecuária da cidade, a Expoalta 2020.

A decisão respeita as recomendações de autoridades sanitárias durante a pandemia do novo coronavírus.

Através do documento, a diretoria da festa informou estar “sensível a situação atual causada pela COVID 19”. A direção entende que a festa fomenta a economia, mas também reconhece que “esse ano a maior prioridade é a saúde, manutenção de emprego e a responsabilidade social”.

Em 2020, a 32ª edição da Expoalta aconteceria entre os dias 22 e 26 de julho.

Em nota, a Associação dos Agropecuaristas também lamentou a situação, pediu a compreensão de todos e informou que a festa foi adiada para julho de 2021.

Membros da diretoria informaram ainda que as atrações anunciadas para 2020 devem ser mantidas em 2021.

Para a 32ª da feira foram anunciados os shows da dupla Maiara e Maraisa, Manutti e Paraná (da dupla Chico Rey).

Veja a nota:

Fonte: Florestanoticias.com

--Publicidade--
Clique para comentar

Deixe uma resposta

Destaques

Ciclista feminina pedala 230 KM e bate recorde no ciclismo em Rolim de Moura

Publicado

em

Viviane Aparecida de Oliveira, 29 anos, nascida em Santa Luzia D’Oeste/RO, realizou um feito histórico no esporte de Rolim de Moura/RO. Com o advento da Pandemia, academias e praças fechadas, Viviane descobriu sua paixão por ciclismo, na noite do último sábado (27), ela pedalou 230 Km de bicicleta, foram 12 horas de pedal, saindo de Rolim de Moura até a cidade de Ji – Paraná e retornando.

Viviane é casada, funcionária do Frigorífico e tem o ciclismo como seu esporte favorito, mesmo com pouco tempo de pedal, praticamente 3 meses, descobriu a paixão pela bike, priorizando como seu esporte favorito, lazer e acima de tudo como qualidade de vida, e com a ajuda incondicional do esposo Ronaldo, e os amigos Edilson, Andrey, Eduardo, José, Elair, Fábio, Gleiton, Wesley, Jhonata, João, Jymmy, Benzanela, Rodrigo, Valmir e Vieira, entrou pra história do esporte de Rolim de Moura como a única mulher a  pedalar esse número expressivo de km de bike.

Rondonianews.com

Continue lendo

Esportes

Em tempos de quarentena, Parada do Orgulho LGBTS será pela internet

Publicado

em

As Paradas do Orgulho LGBTQIA+ (lésbicas, gays, bissexuais, transexuais queers, intersexuais, assexuais e outras minorias sexuais) precisaram se adaptar às exigências sanitárias impostas pela pandemia do novo coronavírus. Ao invés de colorir as ruas do Distrito Federal com a tradicional bandeira arco-íris, organizadores do evento na capital decidiram celebrar a diversidade, amanhã, em uma ação na internet, com apresentações artísticas, culturais e educativas.
Em 23 anos, esta é a primeira vez que a Parada de Brasília não irá para a rua. “A Parada é o maior atos de direitos humanos da história do Brasil e, mesmo no ambiente virtual, estamos otimistas para o evento. Neste ano, nosso tema é ‘Orgulho-20 — somos maiores’, a ideia é dizer que somos maiores do que a pandemia, do que a discriminação e do que o preconceito”, explica o co-coordenador do Brasília Orgulho, grupo que organiza a Parada do Orgulho LGBTS de Brasília, Welton Trindade.
Desta vez, o público terá a opção de assistir a palestras, discussões e apresentações on-line durante todo o domingo. Além da programação na web, será lançada uma loja virtual de itens estampados com o arco-íris de seis cores, o símbolo do movimento LGBTQIA . “Fazer a Parada na internet foi a solução que encontramos nos tempos de pandemia. A proposta é de que, mesmo que não possamos estar na rua, o sentimento de orgulho não se enfraqueça”, friza Trindade.
Welton ressalta que a Parada de Brasília é simbólica por desfilar em frente ao Congresso Nacional, palco de debates importantes para o Brasil. Para Trindade, por mais que seja um movimento que acontece no DF, existe a responsabilidade de representar a comunidade LGBTQIA de todo o país. “Por isso que precisamos que esse evento se mantenha, porque temos que continuar mandando essa mensagem de diversidade aos políticos”, diz.
Igualdade
Apesar dos avanços importantes recentes, como a criminalização da LGBTfobia, em 2019, o co-fundador do Coletivo Distrito Drag, o artista Diego Lago diz que ainda há muito o que progredir para que os direitos conquistados por gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros e demais minorias sejam plenamente respeitados. “De fato, tivemos muitas conquistas, principalmente nas questões legislativas, mas o Brasil ainda é o país que mais mata LGBTQIA , então é preciso que a gente continue se manifestando, mostrando para as pessoas que merecemos respeito”, argumenta.
No Brasil, um levantamento feito pelo Grupo Gay da Bahia (GGB), em 2018, mostrou que, a cada 20 horas, um LGBTQIA é assassinado ou comete suicídio vítima da LGBTfobia. Por aqui, de acordo com o estudo, os homossexuais sofrem mais violência do que nos 13 países do Oriente Médio e África, onde há pena de morte para pessoas que se declaram LGBTQIA .
É para combater esse tipo de abuso que as ações de amanhã são focadas na visibilidade, na promoção e na defesa dos direitos da população LGBTQIA . “É uma forma de mostrar que devemos, sim, ocupar espaços com o nosso amor, com as nossas cores e nossa forma de amar. Nós sabemos que, para alcançar uma sociedade mais igualitária, nós precisamos conscientizar as pessoas, e a Parada é uma maneira de fazer isso”, defende Diego Lago, que interpreta a drag Mary Gambiarra.
Durante todo o dia de amanhã, serão disponibilizados vídeos com apresentações culturais, educacionais e artísticas. Para conferir, basta acessar a página Brasília Orgulho, no Facebook, ou o perfil @brasiliaorgulho, no Instagram
Fonte. Rondoniaovivo
Continue lendo

Esportes

34ª EXPOCOL é suspensa devido pandemia do coronavírus, informou a ASCCOL em nota

Publicado

em

A Associação dos Criadores de Colorado anunciou neste sábado (09) por meio das redes sociais que a 34ª Exposição Agropecuária de Colorado do Oeste (Expocol) está suspensa, respeitando as recomendações de autoridades sanitárias durante a pandemia do novo coronavírus.

Em 2020 a Expocol aconteceria entre os dias 17 e 21 de junho. Em nota, a ASCCOL informou que conta com a compreensão de todos, que voltando a normalidade, uma nova data será definida.

Confira o comunicado na íntegra:

“A ASSOCIAÇÃO DOS CRIADORES DE COLORADO DO OESTE – ASCCOL, ENTIDADE QUE AO LONGO DE 34 ANOS É REPONSÁVEL PELA ORGANIZAÇÃO E REALIZAÇÃO DA EXPOSIÇÃO FEIRA AGROPECUÁRIA DO MUNICÍPIO DE COLORADO DO OESTE, ATRAVÉS DE TODOS OS MEMBROS DA SUA DIRETORIA, VEM A PÚBLICO ESCLARECER A TODA POPULAÇÃO COLORADENSE E AOS DEMAIS MUNICÍPIOS QUE DEVIDO AS INCERTEZAS CAUSADAS NESSE MOMENTO, PELA PANDEMIA DO CORONAVÍRUS (COVID-19), ESTÁ SUPENSA A REALIZAÇÃO DE 34ª EDIÇÃO DA EXPOCOL 2020 QUE ESTAVA PREVISTA PARA O PERÍODO DE 17 A 21 DE JUNHO DE 2020. INFORMAMOS AINDA QUE ASSIM QUE VOLTAR A NORMALIDADE DEFINIREMOS UMA NOVA DATA.

CONTAMOS COM A COMPREENSÃO DE TODOS, AO TEMPO EM QUE AGRADECEMOS O APOIO QUE RECEBEMOS AO LONGO DOS ANOS. ONDE MANTIVEMOS O OBJETIVO DE PROPORCIONAR A POPULAÇÃO DE MODO GERAL, MOMENTOS DE LAZER, DIVERSÃO E CONHECIMENTO, MAS ACIMA DE TUDO A OPORTUNIDADE DE REALIZAR BONS NEGÓCIOS.”

ATENCIOSAMENTE,

A DIRETORIA DA ASCCOL.

Continue lendo

Publicidade

--Publicidade--

Publicidade

--Publicidade--
--Publicidade--

Artigos

Categorias

Mais Lidas

%d blogueiros gostam disto: