segunda-feira , dezembro 16 2019
Casa / Destaques / São Miguel -A culpa é de quem? Moradores ateiam fogo em ponte e isola  comunidade indígenas e moradores.

São Miguel -A culpa é de quem? Moradores ateiam fogo em ponte e isola  comunidade indígenas e moradores.

Moradores de linha 108 sul município, de São Miguel do Guaporé ,RO, tiveram atitude inusitada, atearam fogo em uma ponte que se encontrava em péssimas condições.
Após diversas cobranças na secretaria de obras, nada foi feito, alguns vereadores cobraram o conserto da ponte e continuava do mesmo jeito nada feito, curiosamente o secretário é genro do vereador Adilson da Eletronica, que assumiu a secretaria depois de um possível acordo político com atual prefeito, assim prefeito entregou a secretaria para partido PTB assumir, o mesmo possui dois vereadores Adilson da eletrônica e Celma do Lebrão.

Diversas situações indica que o não conserto da ponte não passa de uma briga política interna, nos bastidores se comentam perguicoes política por parte da secretaria com alguns vereadores.

Isso até o presente momento ainda são apenas boatos relacionados a este tipo de perseguição política, como briga partidário e quem sofre é a população.

Dos crimes:

Crimes contra patrimônio público

Crime contra o patrimônio público se configura nos atos de vandalismo contra bens públicos e de uso coletivo, tais como a destruição da sinalização rodoviária, incêndios criminosos de transportes públicos, destruição do sistema de iluminação pública, de gramados e jardins. O conjunto de bens e direitos de valor econômico, estético, histórico, artístico, ou turístico, que pertencem a administração pública configuram o chamado patrimônio público. Segundo o artigo 163 do Código Penal, destruir, inutilizar ou deteriorar o bem ou serviços de uma união, tanto estado, quanto município é considerado crime contra o patrimônio público. A pessoa só pode ser presa por este crime, caso seja pega em flagrante.

O cidadão tem direito a pagar fiança no valor de um a seis salários mínimos, caso contrário, pode pegar de um a três meses de detenção. (dano simples). A pena é aumentada se presentes as circunstâncias previstas no parágrafo único- dano qualificado, com pena de seis meses a três anos, e multa, além da pena correspondente à violência. Para o crime de receptação, a pena simples é de reclusão de um a quatro anos, mais multa. Já a pena para receptação qualificada é de prisão de 3 a 8 anos. Se for contra o patrimônio do Estado e de serviços públicos ou de sociedades de economia mista, a pena de prisão será dobrada, de 6 a 16 anos.

Fonte: Rondonianews.com

 

 

Sobre Alessandro Tedeschi da Silva

Verefique tambem

Garota de programa é agredida após cliente tirar preservativo, amigo apanha tentando socorrer e fuga termina com portão destruído

Uma ocorrência inusitada foi registrada na Polícia Civil de Vilhena na madrugada deste sábado, 14. …

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: