Conecte-se conosco

Educação

Pai cria aplicativo para bloquear celular do filho até que ele responda

Publicado

em

Aos Leitores, ler com atenção:
Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove ao contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

App criado por britânico Nick Herbert consegue travar tela do celular, além de emitir aviso sonoro e interromper o que usuário está fazendo.

O britânico Nick Herbert estava cansado de ser ignorado por seu filho quando ligava ou mandava mensagens para ele. Um dia, resolveu agir de forma criativa: criou um aplicativo que obriga o menino a respondê-lo.

“Aos 13 anos, Ben já tem seu próprio celular. Usa o aparelho principalmente para brincar, mas o deixa no modo silencioso. Então, ficava muito difícil entrar em contato com ele”, diz Herbert à BBC Mundo, o serviço em espanhol da BBC, por telefone.

“Percebi que o alarme do celular funciona mesmo se o telefone estiver no silencioso. Pensei em criar algo que aproveitasse essa função”, conta.

Foi assim que nasceu o ReplyASAP (algo como “resposta imediata”, em tradução livre). O aplicativo consegue travar a tela do celular, além de emitir um aviso sonoro irritante e interromper o que o usuário está fazendo.

Só é possível retomar o controle do aparelho se responder à mensagem recebida ou atender à ligação. Para que funcione, o pai precisa instalar o programa em seu próprio celular e também no dispositivo do filho.

O aplicativo permite entrar em contato com o usuário para mandar mensagens urgentes e também envia notificações quando elas forem lidas. “Não é possível ignorar a mensagem e ainda consigo saber quando ele a visualizou”, afirma o britânico.

Para coisas importantes

“Esse aplicativo é para a pessoa que se sente frustrada quando suas mensagens de texto são ignoradas porque o celular do outro fica no modo silencioso o tempo todo” – esse é o resumo da ferramenta em uma loja de online.

O aplicativo custa US$1 (R$ 3,15). A versão gratuita oferece a possibilidade de conectar um aparelho ─ o modo pago permite a instalação em até 20 celulares.

“A princípio, meu filho não gostou do que eu fiz”, diz Herbert, que vive em Londres e tem 45 anos. “Mas depois ele entendeu a situação e até achou útil”, acrescenta. Ele explica que não usa a ferramenta “todo o tempo”, e sim “apenas para coisas importantes”.

Além do controle dos pais

Herbert nunca havia se envolvido no desenvolvimento de um aplicativo antes do ReplyASAP. Segundo ele, foram “vários meses” da ideia ao lançamento.

A primeira versão do app foi lançada em agosto para Android – a versão para iOS (sistema operacional dos celulares Apple) ainda está em desenvolvimento. “Estou aprendendo muito sobre como melhorar o aplicativo. Muita gente me escreveu para dar opinião”, diz Herbert.

O aplicativo já tem 36 mil usuários e por enquanto só está disponível em inglês – outras línguas devem ser adicionadas em breve. Além disso, Herbert está pensando em outros usos para o app, além do controle dos pais sobre os celulares dos filhos.

“A princípio, pensei apenas em pais e filhos, mas já me ocorreram outras aplicações, como famílias com pessoas mais velhas e também para empresas, especialmente para quem trabalha de forma remota”, diz.

Mas não existe o risco de pessoas usarem o aplicativo para outros fins, como em caso de assédio ou contatos invasivos?

“Pensei nisso quando criei [a ferramenta]. Mas o sistema necessita que as duas pessoas tenham o aplicativo instalado. Você pode rejeitar o convite para fazer o download ou mesmo desinstalar”, responde Herbert.

“Meu filho e eu usamos de forma prudente, apenas quando é realmente necessário”, conclui.

Fonte: G1

Continue lendo
--Publicidade--
Clique para comentar

Deixe uma resposta

Educação

Santa Luzia – Oferece curso superior gratuito IFRO- Instituto Federal de Rondônia

Publicado

em

NÃO PERCAM CURSO SUPERIOR GRATUITO IFRO- INSTITUTO FEDERAL DE RONDÔNIA


O Instituto Federal de Rondônia em parceria com a Prefeitura de Santa Luzia D`Oeste
através da Secretaria de Educação, vem a público divulgar os seguintes cursos na modalidade
EAD, totalmente gratuitos:
1- Cursos de Técnico em Administração – Subsequente do Ensino Médio. 45 vagas,
escolaridade exigida Nível Médio Completo.
2 – Nível Superior: Graduação em Gestão Comercial 20 Vagas e em Gestão Pública – 20
Vagas, os critérios para seleção são: ter Nível Médio Completo e ter participado do ENEM, nos
últimos 10 anos (2009 a 2019).
Para mais informações e inscrições no site http//selecão.ifro.edu.br, ou no Polo de Santa
Luzia através do whats App 99977-9984.
Inscreva-se, não perca esta oportunidade, estude em casa e totalmente gratuito pelo Instituto
Federal de Rondônia. OBS: Leia o edital e seus anexos antes de se inscrever.

Fonte. Secretaria de Educação

COMUNICADO PARA SITE (1)

Continue lendo

Educação

ROLIM DE MOURA: Inscrições para concurso da Prefeitura encerra na terça-feira, 26

Publicado

em

O concurso público visa o preenchimento de vagas para efetivos e para a formação de cadastro de reserva pertencentes ao seu quadro de servidores

Foto: Divulgação

ROLIM NOTÍCIAS – A Prefeitura Municipal de Rolim de Moura (RO), encerra inscrições na terça-feira, 26 de maio de 2020. O concurso público visa o preenchimento de  vagas para efetivos e  para a formação de cadastro de reserva pertencentes ao seu quadro de servidores. 
As inscrições foram  prorrogadas até o dia 26/05/2020, com o último dia de pagamento em 27/05/2020. O concurso tem salários de até R$ 7 mil e vagas para cargos de nível superior, os interessados poderão se inscrever por meio do site da banca organizadora www.ibade.org.br.
Os candidatos poderão obter informações gerais referentes ao Concurso Público através do site www.ibade.org.br ou por meio do telefone: 0800 668 2175, ou pelo e-mail [email protected]
Rolim Notícias
Continue lendo

Educação

Aprovada redução de mensalidades escolares durante calamidade pública em Rondônia

Publicado

em

Após entendimento com professores e donos de escolas, ficou definido o corte entre 10% a 30% no valor da mensalidade nas escolas privadas…

Fotos: Assessoria

Os deputados estaduais aprovaram desta terça-feira (19), em duas votações, o Projeto de Lei 491/20, de autoria do deputado Alex Silva (Republicanos), que reduz de 10% a até 30% o valor das mensalidades da rede privada de ensino, durante a vigência do decreto de estado de calamidade pública em Rondônia, em razão do novo Coronavírus (Covid-19).

A aprovação da matéria ocorre após entendimento com os sindicatos que representam as escolas e os professores. O projeto recebeu emendas do deputado Marcelo Cruz (Patriotas) e de Cassia Muleta (Podemos). A de Marcelo isenta as escolas que são mantidas por entidades sem fins lucrativos.

Outra emenda acatada no projeto, de Cassia Muleta, assegura que os descontos sejam computados desde o início da decretação do estado de calamidade, ocorrida em 20 de março último.

A nova redação prevê desconto de 10% no valor da mensalidade, em escolas com até 500 alunos. Escolas com 501 alunos a 1000 alunos, o desconto é de 20% e acima de 1000 alunos, serão 30% de desconto no valor das mensalidades. Esse percentual de redução atinge escolas de ensino fundamental, médio, técnico e de idiomas.

O deputado Jair Montes (Avante), emitiu parecer em plenário favorável ao projeto, explicando que o texto da lei foi construído após discussão com os professores e com os donos de escolas. “Tenho um projeto semelhante, que foi apensado a este de iniciativa do deputado Alex Silva. Esse é um projeto muito aguardado”, disse Montes ao emitir o parecer. O deputado Adailton Furia (PSD) também teve matéria semelhante apensada ao projeto aprovado.

Na justificativa do projeto, o deputado Alex Silva apontou que as instituições de ensino, estão com despesas reduzidas, como a manutenção do espaço, água, energia e alimentação de seus funcionários e alunos, devido à suspensão das aulas presenciais, medida adotada para controlar a proliferação do vírus e reduzir o risco de uma infecção em larga escala proveniente de estudantes e professores se reunindo em locais fechados por longos períodos, é justo que os estudantes e/ou seus responsáveis financeiros que também tiveram seus rendimentos afetados, tenham a sua mensalidade reduzida.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Continue lendo

Mais Lidas

%d blogueiros gostam disto: