Home / Destaques / Em Porto Velho, 425 condutores já foram presos por embriaguez ao volante em 2017

Em Porto Velho, 425 condutores já foram presos por embriaguez ao volante em 2017

Já foram registradas em Porto Velho, 425 prisões por embriaguez ao volante de janeiro a setembro de 2017, segundo dados do Departamento Estadual de Trânsito de Rondônia (Detran-RO). Foram realizadas 77 blitze da Lei Seca na capital.

As blitze da Operação Lei Seca são realizadas em Rondônia desde 2012 e de acordo com o diretor técnico do Detran Hugo Correia, apesar da diminuição do número de blitze realizadas a quantidade de condutores presos têm aumentado. Além disso, a quantidade de acidentes de trânsito têm caído principalmente no horário que as fiscalizações são realizadas.

Segundo o diretor, entre 1° de janeiro a 30 de setembro deste ano 77 blitze já foram realizadas na capital. “A cada 100 condutores que são abordados nas blitze, 18 estão embriagados, sendo que 14 são presos e os outros quatros são punidos administrativamente”, explicou Correia.

Conforme dados repassados pelo Detran-RO, nas blitze realizadas este ano, 5.435 veículos foram abordados.

Em 2016, o Detran e a Companhia Independente de Trânsito (CiaTran) da Polícia Militar (PM) realizou entre 1° de janeiro a 30 de setembro 123 blitze da Lei Seca, e no mesmo período este ano apenas 77 foram feitas.

Os dados apontam ainda que, 425 pessoas foram presas por dirigirem embriagadas este ano, número mais alto que o registrado em 2016, quando 298 condutores foram presos. Mas diminuiu o número de pessoas punidas administrativamente, foram 485 punições em 2016 e 298 em 2017.

Veja abaixo a tabela:

Dados da Lei Seca

Prisões por embriaguez de 01/01/16 a 30/09/16 Prisões por embriaguez de 01/01/16 a 30/09/2017
673 425
Pessoas punidas administrativamente de 01/01/16 a 30/09/16 Pessoas punidas administrativamente de 01/01/17 a 30/0917
485 298
Blitz realizadas de 01/01/2016 a 30/09/16 Blitz realizadas de 01/01/16 a 30/09/17
123 77

No momento em que a pessoa é autuada embriagada, a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) é recolhida. “A CNH é recolhida naquele momento para indicar para o cidadão que naquelas condições ele não pode dirigir, ou seja, e é recolhida naquela situação para que seja instaurado um procedimento de inspeção que respeita o processo legal e assim entra a autuação e uma suspensão do direito de dirigir”, explicou Hugo.

O Diretor de Operação informou ainda o valor médio da diária paga pelos condutores que tiveram o veículo removido ao pátio do Dentra-RO. “Se o veículo estiver regular e for só uma questão de não apresentar um condutor no momento da abordagem, o veículo vai para o pátio. Então o condutor precisa quitar as despesas com diárias e remoção do bem, a diária de uma motocicleta custa R$ 10, a do carro em torno de R$ 20 e a de caminhão cerca de R$ 40. Após a quitação dos débitos a pessoas pega o certificado de tráfego e assim pode pegar o veículo novamente”, disse Hugo.

Diminuição das blitze

Um projeto de lei foi enviado para Assembleia Legislativa de Rondônia (ALE) para solucionar a diminuição das blitze. “Nós criamos um Projeto de Lei que cria a prestação de serviço voluntário que já foi aprovado na ALE e após a lei for sancionada, nós não precisaremos dar folgas aos servidores durante a semana para que eles trabalhem nos dias das blitze da Lei Seca. Isso vai solucionar esse problema e poderemos voltar a realizar quatro blitze por semana ao invés de duas, como atualmente”, explicou Hugo.

Fonte: DETRAN RO

 

Comments

comments

Compartilhar

Sobre Alex Tedeschi

Veja Também

Em cidade de RO, com 5.697 habitantes, Câmara gastou mais de R$ 600 mil em nove meses

Compartilhar no WhatsappUm site de notícias  fez levantamento sobre os gastos dos vereadores do município ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *